Serviços de telessaúde que recorrem à videocomunicação em tempo real: análises económicas (pesquisa feita: junho de 2009)

Added June 7, 2020

Citation: Wade VA, Karnon J, Elshaug AG, et al. A systematic review of economic analyses of telehealth services using real time video communication. BMC Health Services Research 2010; 10: 233

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a sobrecarregar os serviços e recursos de cuidados de saúde. A investigação existente sobre a rentabilidade dos serviços de telessaúde pode facultar informações úteis aos decisores políticos.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram estudos sobre serviços de telessaúde que usassem videocomunicação em tempo real, e que informassem sobre os resultados económicos e de saúde. Restringiram as suas pesquisas a artigos publicados em língua inglesa antes de junho de 2009. Incluíram 18 ensaios clínicos aleatorizados e 18 estudos não aleatorizados, abarcando uma variedade de disciplinas de saúde.

Resultados: Em geral, nos estudos disponíveis para esta revisão (antes de 2010), os serviços de telessaúde eram menos dispendiosos do que os cuidados habituais, mas alguns estudos relataram custos mais elevados.

Nos estudos disponíveis para esta revisão (antes de 2010), os serviços de telessaúde foram rentáveis nos cuidados domiciliares e no acesso a especialistas de serviço em hospitais.

Dos estudos disponíveis para esta revisão (antes de 2010), os serviços de telessaúde não eram rentáveis na prestação local de serviços entre hospitais e cuidados primários.

Dos estudos disponíveis para esta revisão (antes de 2010), os efeitos dos serviços de telessaúde para prestação de serviços em zonas rurais são incertos.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

 

 

Share