Reabilitação física e mobilização precoce para adultos em estado crítico

Added April 27, 2020

Citation: Arias-Fernandez, P, Romero-Martin M, Gomez-Salgado J, et al. Rehabilitation and early mobilization in the critical patient: systematic review. Journal of Physical Therapy Science 2018; 30(9): 1193-201

O que é isto? Alguns doentes com COVID-19 vão ficar em estado crítico e vão necessitar de receber tratamento numa unidade de cuidados intensivos (UCI). Eles podem desenvolver complicações físicas, como fraqueza muscular, geralmente conhecida como Fraqueza Muscular Adquirida nos Cuidados Intensivos (FMACI). A reabilitação física e a mobilização precoce podem ser usadas para gerir esta FMACI.

Nesta revisão sistemática, os autores buscaram ensaios clínicos randomizados, cruzados e de controle de casos que avaliaram intervenções de reabilitação ou mobilização precoce de adultos que estiveram na UCI por pelo menos 48 horas. Eles restringiram a sua pesquisa a estudos publicados em inglês ou espanhol entre 2006 e 2016 e fizeram a pesquisa em maio de 2016. Eles identificaram 8 estudos aleatorizados, 1 estudo cruzado e 2 estudos de controle de casos (total: 850 participantes).

O que funciona: A reabilitação precoce de doentes em estado crítico tem alguns benefícios no estado funcional, força muscular, duração da ventilação mecânica, capacidade de caminhar na alta hospitalar do paciente e qualidade de vida relacionada com a saúde; mas não teve efeito significativo no tempo de permanência ou no número de casos de fraquezas adquiridas na unidade de cuidados intensivos.

A mobilização precoce de doentes críticos está associada a uma maior probabilidade de caminhar uma distância mais longa na alta hospitalar.

O que é incerto: o efeito geral da reabilitação de adultos em estado crítico é incerto, em particular a sua dose ótima, a intensidade, a frequência e a duração.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share