Programas de redução das idas às urgências

Added May 2, 2020

Citation: Raven MC, Kushel M, Ko MJ, et al. The effectiveness of emergency department visit reduction programs: a systematic review. Annals of Emergency Medicine 2016; 68(4): 467-83

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a pôr uma enorme pressão sobre os serviços de saúde. A investigação existente sobre as formas de reduzir as idas desnecessárias às urgências poderá informar as políticas e ações destinadas a atenuar tal fenómeno.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram investigações sobre programas destinados a reduzir as idas às urgências, levadas a cabo nos EUA. Restringiram a sua pesquisa a estudos publicados em inglês entre 1 de janeiro de 2003 e 31 de dezembro de 2014. Incluíram 13 estudos classificados como sendo de qualidade moderada a elevada e que avaliavam programas centrados em populações de alto risco (4 estudos) e idas aos serviços de urgência para casos não urgentes (9).

O que funciona: A gestão de casos nas populações de alto risco que fazem uma utilização frequente das urgências reduziu as idas às mesmas.

O que não funciona: Nada a observar.

O que não se sabe: Apesar de as comparticipações poderem reduzir as idas aos serviços de urgência entre os doentes com casos não urgentes, os resultados foram contraditórios relativamente a algumas populações.

A relação custo-eficácia e a eficácia de muitos programas destinados a reduzir as idas às urgências é incerta.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share