Os projetos de mHealth em África melhoraram alguns aspetos dos cuidados de saúde

Added June 9, 2020

Citation: Aranda-Jan CB, Mohutsiwa-Dibe N, Loukanova S. Systematic review on what works, what does not work and why of implementation of mobile health (mHealth) projects in Africa. BMC Public Health 2014; 14(1): 188

De que se trata? A Covid-19 está a colocar pressão nos cuidados de saúde em todo o mundo. As investigações existentes à volta dos projetos de implementação de saúde móvel (mHealth) podem fornecer informações importantes aos decisores políticos.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram por investigações que avaliaram a implementação de projetos mHealth em África. A pesquisa foi restringida a artigos publicados em Inglês entre 2003 e junho de 2013. A pesquisa incluiu 19 estudos piloto, 11 ensaios aleatorizados, 4 estudos de método misto, 3 estudos transversais, 2 estudos de coorte, 1 estudo qualitativo, 2 revisões literárias e 2 estudos de análise de custos.

O que se concluiu: De um modo geral, os projetos de mHealth em África mostraram resultados positivos associados à saúde, melhoraram a prestação de serviços, aumentaram a adesão ao tratamento, permitiram um acompanhamento de pacientes mais eficiente, reduziram os custos de transporte para pacientes e incrementaram o seguimento das diretrizes clínicas por parte dos profissionais de saúde.

O sucesso dos projetos de mHealth em África foi baseado na acessibilidade, aceitação de pacientes e pessoal, custo reduzido da tecnologia, adaptação efetiva dos contextos locais, forte colaboração dos intervenientes e envolvimento do governo.

As ameaças à efetividade dos projetos mHealth em África e que ameaçam a respetiva implementação incluem a dependência de fundos, a incerteza sobre as responsabilidades do sistema de saúde e as infraestruturas pouco fiáveis.

A relação custo-eficácia do mHealth em África é incerta

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share