Monitorização remota de pacientes com insuficiência cardíaca

Added July 6, 2020

Citation: Bashi N, Karunanithi M, Fatehi F, et al. Remote monitoring of patients with heart failure: an overview of systematic reviews. Journal of medical Internet research. 2017;19(1):e18.

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a colocar sob pressão os serviços de saúde, os profissionais de saúde, assim como os pacientes. As pesquisas existentes sobre a monitorização remota de pacientes com condições como a insuficiência cardíaca podem fornecer informações úteis aos decisores políticos.

Nesta visão geral de análises metódicas, os autores procuraram análises que avaliassem os efeitos da monitorização remota de pacientes com insuficiência cardíaca. Restringiram as pesquisas a artigos publicados em Inglês desde 2005 e fizeram a pesquisa em 2015. Incluíram 19 análises metódicas.

O que funciona: A telemonitorização e a telessaúde domiciliar parecem igualmente eficazes na redução da readmissão hospitalar e mortalidade por insuficiência cardíaca.

O que não funciona: As intervenções de telessaúde parecem não ter qualquer efeito no conhecimento e cuidados autossuficientes.

O que é incerto: No momento desta análise, a eficácia das videoconferências ou da monitorização por telemóvel em pacientes com insuficiência cardíaca era incerta.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share