Medicamentos prescritos por enfermeiros nas urgências

Added May 31, 2020

Citation: Cabilan CJ, Boyde M. A systematic review of the impact of nurse-initiated medications in the emergency department. Australasian Emergency Nursing Journal 2017; 20: 53‐62

Free to view: No

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a colocar uma enorme pressão sobre os serviços e recursos de prestação de cuidados de saúde. A investigação existente sobre a expansão das funções dos profissionais de saúde, como prescrições realizadas por enfermeiros, podem fornecer informações úteis aos responsáveis políticos.

Nesta revisão sistemática, os autores pesquisaram estudos experimentais que avaliam intervenções com medicação inciadas por enfermeiros em contextos de prestação de cuidados nas urgências. Não restringiram por tipo nem idioma de publicação, e incluíram estudos publicados até 2016. Incluíram um ensaio aleatorizado e quatro estudos quasi-experimentais (total: 1.272 participantes). Havia apenas um estudo de cada país, a saber: Austrália, Hong Kong, Países Baixos, Arábia Saudita e Suécia. Os medicamentos administrados por enfermeiros foram o salbutamol para problemas respiratórios e analgésicos para alívio da dor

O que foi constatado: As medicações prescritas por enfermeiros foram considerados uma medida segura, oportuna, eficaz, orientada para o paciente e eficiente em contextos de prestação de cuidados nas urgências.

As medicações prescritas por enfermeiros em contextos de prestação de cuidados nas urgências não tiveram efeitos nos efeitos adversos, no tempo de espera para atendimento médico nem na duração da permanência.

Os efeitos das medicações prescritas por enfermeiros (ou outra prescrição não-médica) no contexto de outras condições não são claros.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

 

Share