Medicações imunossupressoras e imunoestimulantes e a COVID-19 (data da pesquisa: antes de 20 de março de 2020)

Added June 8, 2020

Citation: Russell B, Moss C, George G, et al. Associations between immune-suppressive and stimulating drugs and novel COVID-19: a systematic review of current evidence. Ecancermedicalscience 2020; 14: 1022

De que se trata? A imunossupressão é um fator de risco para uma infecção grave por COVID-19. Por conseguinte, torna-se importante compreender as associações entre medicações imuno-moduladoras e a infeção por COVID-19.

Neste breve relatório, os autores procuraram pesquisas sobre o impacto de medicações imunossupressivas ou imunoestimulantes sobre os coronavírus, incluíndo o SARS-CoV-2 (o causador da COVID-19). Foram realizadas pesquisas na Ovid MEDLINE e, ainda que a data da pesquisa não tenha sido indicada, o texto foi submetido para publicação a 20 de março de 2020. Foram incluídos 89 estudos clínicos que abrangem 10 grupos de medicação imuno-modulatória, mas não se limitando a doentes com COVID-19.

Conclusões: À data deste relatório, os estudos incluídos mostraram que uma dose baixa de prednisolona e de tacrolímus poderão ter efeitos benéficos sobre a COVID-19.

À data deste relatório, os estudos incluídos mostraram que as associações são inconclusivas entre a COVID-19 e micofenolato de mofetila, fármacos citotóxicos específicos, pequenas doses de metotrexato para doenças auto-imunes, anti-inflamatórios não esteróides, inibidores de quinases JAK e agentes anti-TNFα.

À data deste relatório, os estudos incluídos mostraram que os picos que a interleucina-6 atinge estão associados com a gravidade da complicação pulmonar.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share