Intervenções farmacológicas no tratamento de delírio em adultos em estado crítico

Added April 19, 2020

Citation: Burry L, Hutton B, Williamson DR, et al. Pharmacological interventions for the treatment of delirium in critically ill adults. Cochrane Database of Systematic Reviews 2019; (9): CD011749

De que se trata? Alguns pacientes com COVID-19 vão ficar em estado crítico e vão necessitar de receber tratamento numa unidade de cuidados intensivos (UCI). Uma potencial complicação daí decorrente é o desenvolvimento de delírio, que tem estado associado a estadias mais longas na UCI ou no hospital, a maior risco de morte prematura e a comprometimento cognitivo a longo prazo. Foram testados vários medicamentos para o tratamento do delírio em pacientes na UCI.

Nesta revisão sistemática e meta-análise de rede da Cochrane, os autores procuraram ensaios aleatorizados e quasi-aleatorizados que avaliam intervenções farmacológicas no tratamento do delírio em pacientes adultos que estão em estado crítico. Não restringiram a sua pesquisa por tipo nem idioma de publicação, e fizeram-na em março de 2019. Incluíram 14 estudos (1844 participantes). Também identificaram 10 ensaios em curso e 6 estudos que aguardam classificação.

O que funciona: a dexmedetomidina pode reduzir a duração do delírio em adultos que se encontrem em estado crítico.

O que não funciona: a rivastigmina esteve associada a efeitos prejudiciais (estadia mais longa na UCI).

O que não é claro: Não foram encontrados efeitos evidentes na duração do delírio nem outros resultados clínicos nos outros medicamentos testados nos estudos incluídos na revisão: anti-psicóticos, estatinas, morfina e ondansetrona. Isto poderá mudar conforme os resultados dos ensaios clínicos em curso e os estudos que aguardam classificação.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share