Experiências psicossociais e mecanismos de coping entre sobreviventes de Ébola

Added June 30, 2020

Citation: James PB, Wardle J, Steel A, et al. Post‐Ebola psychosocial experiences and coping mechanisms among Ebola survivors: a systematic review. Tropical Medicine & International Health. 2019 Jun;24(6):671-91.

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a colocar uma sobrecarga psicológica e psicossocial sobre os pacientes. A investigação existente sobre o impacto psicológico de outras doenças infecciosas, como o Ébola, nos respetivos sobreviventes pode fornecer informações úteis aos responsáveis políticos.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram estudos sobre o sofrimento psicológico vivenciado por sobreviventes de Ébola no pós-alta, sobre as respetivas reações das famílias e das suas comunidades e sobre os mecanismos de coping usados pelos sobreviventes de Ébola para dar resposta a desafios psicossociais. Não restringiram as pesquisas com base no local onde o estudo foi realizado nem com base no idioma de publicação, e fizeram a pesquisa em novembro de 2018. Incluíram 24 estudos, que utilizaram os seguintes desenhos de investigação: quantitativos (11 estudos), qualitativos (7), estudos de coorte (3) e métodos mistos (3).

O que se constatou: Várias formas de sofrimento psicológico são prevalentes entre os sobreviventes de Ébola.

A depressão foi um dos resultados psicológicos mais comuns em sobreviventes de Ébola.

As reações da família e da comunidade aos sobreviventes de Ébola variaram entre a aceitação, a rejeição, o isolamento, a estigmatização e a discriminação.

As estratégias de coping para dar resposta ao sofrimento psicológico entre os sobreviventes de Ébola incluíram a entrega à fé religiosa e participação em grupos de apoio.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share