Desinformação no âmbito da saúde é abundante na internet

Added June 30, 2020

Citation: Wang Y, McKee M, Torbica A, et al. Systematic literature review on the spread of health-related misinformation on social media. Social Science & Medicine. 2019 Nov;240:112552.

De que se trata? As redes sociais online, como o Twitter e o Facebook, tornaram a possibilidade de divulgar informações sobre a COVID-19 muito mais fácil para as pessoas em geral. A investigação existente sobre a divulgação de desinformação no âmbito da saúde nas redes sociais pode fornecer informações úteis aos responsáveis políticos.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram estudos que investigaram a divulgação de desinformação no âmbito da saúde nas redes sociais. Restringiram as pesquisas a artigos publicados em língua inglesa entre janeiro de 2012 e novembro de 2018. Incluíram 57 estudos.

O que foi constatado: A desinformação no âmbito da saúde é abundante na internet e, frequentente, é mais popular do que a informação correta.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share