Colaborações de clínicas de medicina geral na Inglaterra

Added May 29, 2020

Citation: Pettigrew LM, Kumpunen S, Mays N, et al. The impact of new forms of large-scale general practice provider collaborations on England’s NHS: a systematic review. British Journal of General Practice 2018; 68(668): e168-e177

DOI: 10.3399/bjgp18X694997

De que se trata? A pandemia de COVID-19 está impondo uma enorme pressão sobre os serviços de saúde. Pesquisas existentes sobre a ampliação de clínicas de medicina geral individuais para colaborações podem fornecer informações aos responsáveis políticos para ajudar com isto.

Nesta revisão sistemática, os autores procuraram por avaliações do impacto de novas estruturas organizacionais de colaborações entre três ou mais clínicas de medicina geral individuais na Inglaterra em termos da qualidade de processos de atendimento, resultados clínicos, a experiencia de pacientes, satisfação dos funcionários e custo. Restringiram a pesquisa a artigos publicados em inglês desde janeiro de 1996, e fizeram a sua pesquisa final em janeiro de 2017. Identificaram 4 avaliações quantitativas examinando as mesmas redes de 36 clínicas de medicina geral em Tower Hamlets, Londres, Reino Unido, e 1 estudo qualitativo de uma organização multisite de medicina geral com administração centralizada e 50 clínicas dispersas pela Inglaterra.

O que foi encontrado: No período em que essa revisão foi feita, poucas evidencias de alta qualidade foram encontradas para os impactos da ampliação de organizações de clínicas de medicina geral na Inglaterra.

O impacto de colaborações em larga escala de clínicas de medicina geral na qualidade de cuidados, nas experiencias dos pacientes, na satisfação dos funcionários e nos custos foi incerto.

Os estudos de Tower Hamlets indicaram que estas redes de clínicas podem gerar uma melhoria de qualidade através da uniformização de processos, incentivos através da rede, informações sobre performance através da tecnologia de informação, e a administração da rede no nível local.

O estudo feito com a organização de clínicas de medicina geral em vários locais indica que colaborações feitas através de uma única organização podem melhorar a segurança e qualidade dos processos, mas podem aumentar os índices de rotatividade do pessoal, reduzir a continuidade dos cuidados, e reduzir a percepção que pacientes tem da qualidade do atendimento.

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share