A ventilação não invasiva com pressão positiva pode ajudar no desmame dos pacientes da ventilação mecânica

Added March 31, 2020

Citation: Burns KE A, Meade M O, Premji A, Adhikari NKJ. Noninvasive positive-pressure ventilation as a weaning strategy for intubated adults with respiratory failure. Cochrane Database of Systematic Reviews 2013; (12): CD004127

O que é? Alguns pacientes com COVID-19 irão desenvolver insuficiência respiratória e precisam de ajuda com a sua respiração. Isso pode ser possibilitado por ventilação mecânica numa unidade de terapia intensiva, mas pode causar complicações. A ventilação não invasiva com pressão positiva (por exemplo, através de uma máscara ligada a um ventilador de pressão positiva) é utilizada para tentar reduzir estas complicações, ajudando no desmame da ventilação mecânica dos pacientes.

Nesta revisão sistemática da Cochrane, os autores pesquisaram ensaios aleatórios e semi-aleatórios comparando extubação precoce e aplicação imediata de ventilação não invasiva com pressão positiva com ventilação invasiva de pressão positiva (IPPV) como desmame em adultos com insuficiência respiratória. Não houve restrição quanto ao idioma da publicação e fizeram suas buscas em maio de 2013. Identificaram 15 ensaios aleatórios e um ensaio semi-aleatório (total: 994 participantes). Dois terços dos pacientes tiveram insuficiência respiratória devido a doença pulmonar obstrutiva crónica.

O que funciona: a ventilação não invasiva com pressão positiva parece diminuir a mortalidade, a falha no desmame, pneumonia, tempo de internação na UTI e no hospital, duração total da ventilação e traqueostomia e taxas de reintubação, em comparação com a ventilação por pressão positiva invasiva. No entanto, estas constatações são principalmente de ensaios em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crónica

O que não funciona: Nada registado.

O que é incerto: Nada registado.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share