A formação e desenvolvimento dos refugiados leigos e pessoas internamente deslocadas para providenciar serviços básicos de saúde nos campos

Added April 23, 2020

Citation: Ehiri JE, Gunn JK, Center KE, Li Y, Rouhani M, Ezeanolue EE. Training and deployment of lay refugee/internally displaced persons to provide basic health services in camps: a systematic review. Global Health Action 2014; 7: 23902

De que se trata? A pandemia da COVID-19 está a colocar uma enorme pressão nos profissionais de saúde de rotina e nos sistemas de saúde, e é particularmente preocupante a falta de profissionais de saúde em campos de refugiados e aglomerados. A formação dos refugiados e das pessoas deslocadas internamente (PDI) para atuarem como voluntários ou profissionais de saúde pagos pelos seus colegas poderá ajudar a resolver este problema.

Nesta revisão sistemática, os autores pesquisaram estudos dos efeitos das intervenções que formaram e desenvolveram refugiados leigos ou PDI na disponibilização de serviços básicos de saúde para mulheres, crianças e famílias em campos. Não restringiram a sua pesquisa por data nem idioma de publicação, e fizeram-na em junho de 2014. Incluíram 10 estudos de África, América do Sul e Ásia.

O que resulta: Os refugiados leigos ou PDI formados que trabalham como profissionais da saúde aumentam a prestação de serviço, o conhecimento sobre os sintomas e prevenção das doenças, a procura de tratamento e comportamentos de proteção e acesso a informação de saúde reprodutiva.

A existência de refugiados leigos com formação, do mesmo género e da mesma cultura dos que necessitam dos cuidados de saúde, melhora o desempenho dos serviços de saúde.

O que não resulta:As intervenções foram menos bem sucedidas quando outros refugiados acreditavam que os refugiados com formação poderiam receber benefícios de saúde púbica através da sua posição.

O que é incerto: O impacto da formação e desenvolvimento dos refugiados leigos ou PDI, como profissionais da saúde nos campos, no que respeita as consequências sanitárias é incerto.

Não é certo que os refugiados leigos melhorem o seu estatuto social e quais são as possíveis implicações que daí advenham, caso o façam.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share