A auto-administração de drogas indutoras de aborto é provavelmente tão eficaz como a administração por profissionais

Added July 23, 2020

Citation: Gambir K, Kim C, Necastro KA, et al. Self‐administered versus provider‐administered medical abortion. Cochrane Database of Systematic Reviews 2020 (3).CD013181.

De que se trata? A pandemia de Covid-19 está a colocar pressão sobre os serviços e profissionais de saúde e sobre os pacientes. Algumas mulheres podem não ter acesso a serviços relevantes e, portanto, podem optar por auto-administrar o aborto medicamentoso.

Nesta revisão da Cochrane, os autores procuraram ensaios clínicos aleatórios e estudos de coorte prospetivos sobre o aborto auto-administrado em pacientes do sexo feminino. Não restringiram as suas pesquisas por idioma ou data de publicação.  Fizeram a pesquisa em julho de 2019. Eles incluíram 18 estudos (total de 11.043 mulheres), incluindo estudos prospecivos de coorte (16) e ensaios clínicos aleatórios (2) da África (3 estudos), Ásia Oriental (4), Europa (4) e Sudeste Asiático (7). Também identificaram outros 10 estudos em andamento.

O que funciona: O uso do misoprostol auto-administrado é altamente eficaz para interromper a gravidez e provavelmente fornece a mesma eficácia comparado com do aborto administrado por profissionais.

A maior parte dos praticantes de abortos auto-administrados estão satisfeitos com o procedimento.

O que não funciona: Nada registado.

O que é incerto: As evidências sobre importantes resultados de segurança permanecem incertas devido à falta de relatórios nos ensaios.

 

Aviso Legal: Este resumo foi escrito por funcionários e voluntários da Evidence Aid. O objetivo é tornar o conteúdo do documento original acessível aos responsáveis pela tomada de decisões envolvidos na pesquisa de evidências disponíveis sobre o coronavírus (COVID-19) que, inicialmente, podem não ter tempo para ler o relatório original na íntegra. Este resumo não pretende substituir o aconselhamento médico e de outros profissionais de saúde, associações profissionais, desenvolvedores de diretrizes ou governos nacionais e agências internacionais. Se os leitores deste resumo acharem que as evidências apresentadas são relevantes para a tomada de decisões, devem consultar o conteúdo e os detalhes do artigo original, bem como os conselhos e diretrizes oferecidos por outras fontes de informação, antes de tomar decisões. A Evidence Aid não pode ser responsabilizada por quaisquer decisões relativas ao coronavírus (COVID-19) tomadas com base apenas neste resumo.

Share